domingo, 13 de dezembro de 2015

Nade sozinho

A vida é como uma piscina.

Quando te jogam para dentro dela, muitas vezes você está usando bóias nos seus braços gordinhos, na sua cintura rechonchuda e sempre tem alguém por perto.

Até que um dia tiram sua bóia da cintura e você percebe que para respirar vai ter que bater as perninhas. Mas tudo bem, porque você não está sozinho. E então tiram sua boias dos bracinhos e você percebe que se não coordenar os membros pode muito bem se afogar no meio de tanta água. Mas tudo, você não está sozinho.

Até que você olha para aquela imensidão azul, aquele corpo de água tão maior que vocês, prestes a te engolir e você pensa "tudo bem, você não está sozinho".

Mas, então, como um raio que cai, como um flash que estala, você percebe que você sempre esteve sozinho. Apavorado, tudo mudou. Menos a piscina.

A vida continua.